Somos restos

Somos restos de memórias
Que rasgam as profundezas do nosso ser
Consomem-nos as extintas glórias
De tempos que deixámos perecer

Somos meros deambulantes
Que ostentam mais do que podem ter
Tentam-nos como loucos os diamantes
De caminhos certos de um sofrer

Somos sombras esquecidas
Daquilo que um dia sonhámos ser
Perseguem-nos as ambições perdidas
Por as termos deixado morrer

Somos restos de podridão
Repletos de vãs memórias
Que guardam simples histórias
De tempos que já lá vão.

 

Entrarei em contacto, assim que possível.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.