O absoluto

Encontro-te à boca da noite
Sob o luar da despedida
No penhasco à beira-mar
Que foi ponto de partida

O absoluto: este marulhar
Insónias, ensaios e sonetos
A verdade do sonho desaparece

Trocamos olhares e impressões
Ante o gélido lunar das distorções

O absoluto?
Mero sono devoluto.
– Pesaroso marulhar de nostalgia.

Entrarei em contacto, assim que possível.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.