Montenegro, um destino de contrastes

Das montanhas exuberantes e encantos naturais protegidos, das pequenas vilas e cidades que testemunham relatos doutros tempos, da estreita e bela linha de costa aos lagos apaixonantes, assim é um dos mais jovens países do mundo. Montenegro é um destino de contrastes e repleto de surpresas, uma pérola junto ao Mar Adriático. Situado nos Balcãs, no sudeste da Europa, este país tem vindo a atrair atenções nos roteiros turísticos internacionais, contudo é para muitos um lugar ainda desconhecido.

A República do Montenegro foi oficialmente constituída em junho de 2006, mas a sua história é longa e começou a ser escrita já no tempo dos Romanos. Com um passado marcado por sucessivas ocupações, os montenegrinos sempre se mantiveram fiéis às suas origens. Nicolau, primeiro e único rei de Montenegro, é um dos principais nomes dos desejos independentistas. No entanto, o término da I Grande Guerra representou o final do seu curto reinado e a perda de autonomia do território, que se prolongou até ao século XXI. Procedente da antiga Jugoslávia, este país aprendeu a renascer.

kotor-821546_960_720
Kotor é uma das pérolas de Montenegro.

Os motivos para partir à descoberta são tão diversos como as suas paisagens. Kotor é, sem dúvida, uma das paragens obrigatórias. Classificada como Património da Humanidade da UNESCO, a cidade é um espelho do país que a acolhe: pequena em tamanho, mas imensa em valor. Ladeada por muralhas com cerca de 20 metros de altura, Kotor apresenta evidências de épocas ancestrais e medievais, com um interior rico em monumentos e um porto natural envolvente – Boka Kotorska. Com um cariz mais boémio, Budva também merece uma visita. A cidade é uma espécie de riviera de Montenegro, afirmando-se como um destino boémio e apropriado para adeptos do veraneio, com vida à noite nos bares e de dia nas praias da zona.

O Mosteiro Ortodoxo de Ostrog é outra das mais incessantes razões para se deslocar até Montenegro. Edificado no século XVII, este é um dos locais de peregrinação por excelência na região dos Balcãs, surpreendendo por estar embutido no alto de uma inóspita parede rochosa. Por sua vez, o Parque Durmitor é um autêntico postal a céu aberto também distinguido pela UNESCO, com bosques, lagos glaciares e montanhas. A primavera e o início do outono são as melhores alturas do ano para visitar o país, sobretudo para quem gosta de evitar as escaladas de preço e de gente da época alta.

fb6b4a89223f5ecee877e33a82032567.jpg
O Mosteiro Ortodoxo de Ostrog é um dos locais de peregrinação mais conhecidos, na região dos Balcãs.

Apesar de não existirem voos diretos de Lisboa para Podgorica, a capital montenegrina, pode sempre optar por dar um salto à vizinha Croácia, sem perder o rumo ao destino. A moeda oficial é o Euro, pelo que é mais um aspeto a ter em conta na hora de escolher o local para as suas próximas férias. E que tal conhecer um país jovem aos olhos do mundo e antigo como as páginas da História?

Texto da minha autoria originalmente publicado na Revista RUA

3 thoughts on “Montenegro, um destino de contrastes

Entrarei em contacto, assim que possível.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.