Quintandona, aldeia do xisto renascida em Penafiel

Quando se fala em ‘aldeias do xisto’ o nosso imaginário remete-nos para os distritos de Coimbra e de Castelo Branco. A 30 minutos de carro do Porto, o concelho de Penafiel esconde um ‘segredo’ do xisto muito bem guardado: a Aldeia Preservada de Quintandona.

Situada na freguesia de Lagares, com cerca de 60 habitantes, Quintandona é uma aldeia pequena, mas repleta de encantos. A povoação integra a Rota do Românico  –  percurso pelo norte do País, em terras dos vales do Sousa, Douro e Tâmega  –  e foi candidata às “7 Maravilhas de Portugal”.

Como tudo começou?

Hoje, Quintandona deslumbra pela sua arquitetura singular, com casas em xisto, lousa e granito, e pelas suas ruas estreitas, adornadas com flores nas janelas. Contudo, nem sempre foi assim. De facto, a aldeia esteve algum tempo ‘abandonada’, à espera de ‘renascer’.

Já em pleno séc.XXI, Quintandona começou a ser recuperada, num esforço conjunto da autarquia de Penafiel, de fundos privados e europeus. Mas merecem especial menção os seus habitantes, que nunca deixaram de acreditar no potencial da aldeia e investiram tempo e trabalho na sua recuperação.

O que ver em Quintandona?

Apesar de ser pequena, a aldeia de Quintandona merece que os seus cantos e recantos sejam percorridos com calma. Sugiro começar o roteiro junto ao pelourinho e de seguida contemplar a aldeia centenária, que chama a atenção pelo vivo azul da sua porta.

Ao caminhar rua abaixo, vai encontrar o lavadouro público, que foi também alvo de uma revitalização. Pelo caminho, surgem antigos candeeiros que iluminam as ruelas estreitas e vários canastros, nome dado aos espigueiros nesta zona.

Percorrida a aldeia, é tempo de subir rumo ao Monte da Pegadinha, onde existe um incrível miradouro natural sobre a região. Após contemplar a natureza, e no caso de querer aprofundar a sua conexão com Quintandona, aproveite para visitar a Casa do Xiné – sede do Núcleo do Museu Municipal de Penafiel. Aqui, vai encontrar uma sala de apoio com informações para os visitantes, incluindo uma contextualização histórica.

Onde comer?

Quando fui a Quintandona, já ia com uma ideia em mente: petiscar e degustar um bom vinho no Winebar Casa da Viúva. Esta é uma propriedade do séc.XVIII, que foi totalmente renovada e transformada num verdadeiro ‘encanto’ da restauração.

Com os traços típicos doutros tempos, aliados à beleza e frescura da modernidade, a Casa da Viúva oferece um espaço agradável ao ar livre para desfrutar com a sua cara-metade, amigos ou familiares. Os preços são acessíveis, em relação à qualidade oferecida.

Se em vez de tapas preferir uma refeição completa, então pode optar pela Casa Valxisto.

Onde dormir?

A aldeia de Quintandona é pequena, mas ainda assim dispõe de algumas opções para os visitantes que querem permanecer mais tempo. A já mencionada Casa Valxisto é uma hipótese para quem quer dormir entre o sossego da aldeia, mas há outras ofertas, como: a Vizinha da Viúva ou a Olival House

Com vontade de visitar Quintandona? Não me admira, mas agora e para acabar, deixo a cereja no topo do bolo… Em Penafiel, há outra aldeia pitoresca à espera da minha visita, e provavelmente da sua também, denominada Cabroelo. Mas fica para uma próxima!

Entrarei em contacto, assim que possível.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.