Sobre a Autora

Filipa Santos Sousa nasceu em maio de 1991. Desde cedo, revelou um imensurável interesse por monumentos, livros e História. Apaixonada por Ciências Sociais e Humanas licenciou-se em Ciências da Comunicação, na Universidade do Minho. Depois disso, ingressou no Mestrado na mesma instituição na vertente de especialização em Informação e Jornalismo.

No entanto, a etapa mais marcante deu-se com a passagem primeiro enquanto estagiária, depois como jornalista no Jornal A Bola. Durante dois anos escreveu diária e compulsivamente inúmeras linhas e parágrafos. O fervor e adrenalina da profissão atestaram aquilo que sempre soube: a sua grande paixão é escrever.

Longe do rigor noticioso que acompanha o exercício do jornalismo, há uma veia criativa que grita e ecoa internamente; há um espírito rebelde e incompreendido à espera de ser ouvido mas, acima de tudo, com vontade de ser lido. Longe do rigor do jornalismo, espera-se pelo navegar de dimensões desconhecidas; anseia-se por chegar mais alto e no fundo não chegar a lado nenhum.

Quem se deparar com este blogue poderá ler crónicas de utopia, relatos íntimos e devaneios poéticos, crónicas soltas e estórias reais. Quem se deparar com este blogue facilmente perceberá que o mote é concreto mas, simultaneamente, abrangente. O mote tem fundamento, contudo não passa de um experimento!

“Sonho que sou a Poetisa eleita (…)
Sonho que sou Alguém cá neste mundo…
Aquela de saber vasto e profundo,
Aos pés de quem a Terra anda curvada!
E quando mais no céu eu vou sonhando,
E quando mais no alto ando voando,
Acordo do meu sonho… E não sou nada!…”