Estrela do Norte (parte I)

Filha eterna do mártir desconhecido O passar dos dias envolve a escuridão Frágil teia de um tecido escondido Solitária reclusa da Caverna de Platão Rejeita os olhares indecorosos do exterior Abraça a sombra da etérea melancolia Desponta entre as trevas do des(amor) Cresce na certeza da luz como paralisia

Desnorteios do tempo

Desnorteios perdidos nos tempos Calvários lacrimejados de tensão Desvios e tristes contratempos Negrume e presságio de solidão Tormenta lançada ferozmente ao rio Afogamo-nos em entorpecimentos Aura desconecta d’Eu sombrio Sepultura coberta em mil lamentos Tentamos e falhamos sucessivamente Num complexo universo traiçoeiro Sombras de um mundo alcoviteiro Cemitério poeirento e abandonado Desnorteios de perpetuidade Cova … Continue reading Desnorteios do tempo

Sinuosidade da vida

Percorro caminhos sinuosos, estreitos, Adornados com pedras e buracos Trilhos distantes e munidos de defeitos, Emergem como um monte de estilhaços Destroços de uma vida inusitada, Ruínas de utopias de outrora Parte de uma estrada inacabada, Símbolo de um tempo que demora Perco-me em atalhos, triste, Enegrecida com receios e pesadelos Ó morte, esta via … Continue reading Sinuosidade da vida